O amanhã…

Mais uma vez eu me encontro aqui escrevendo em português… Espero não estar perdendo a essência. Acho que quando você se encontra em certas situações, é mais fácil se expressar através da sua língua materna. Enfim, às vezes é bom ficar sozinha. Dessa maneira você pode pensar melhor, refletir sobre as coisas decorrentes do dia a dia, organizar seus pensamentos… ou não. É difícil chegar a uma solução quando você não sabe se na prática vai se enquadrar. É tão difícil viver, passar por provas e expiações =/ E bem, acho que eu sempre tive problemas para me relacionar com os outros, ou isso se “agravou” depois de um certo tempo. Mas quando você já não se vê mais sozinha, tendo que participar da vida de outras pessoas, parece que isso aumenta. Não que eu esteja reclamando, talvez a palavra correta seja “desabafando”. E eu acabo fazendo isso através das palavras. De 2011 pra cá eu peguei esse costume, ou foi antes? Enfim, não lembro ao certo, mas esse foi um meio de me fazer soltar tudo o que está preso dentro de mim, e que às vezes é difícil de expressar por meio da fala. Lembro-me de quando eu saía do trabalho e ia para uma pracinha escrever… Era tão bom! A vida era menos corrida, mas agora algumas coisas mudaram. A maioria foi pra melhor, e eu fiquei muito feliz com alguns dos resultados. Um dos meus problemas é me apegar ao passado, as pessoas… Não consigo lidar com o “abandono”. E isso acaba se refletindo no meu presente, me causando certos “contratempos”. Eu tento mudar, tendo resolver, mas é difícil. A gente acaba passando por tantas coisas ao longo da vida, e quando paramos para pensar, não chegamos nem na metade ainda. Tem muita água pra rolar… Eu só espero ter forças para lutar contra a maré. Sei que não estou sozinha, e isso é o que me conforta.

Anúncios